Ponto de Cultura Salvamar

Aqui você acompanha todas as informações sobre o Ponto de Cultura Salvamar e sobre outros projetos culturais pelo país por meio de comentários, arquivos, documentos, links, etc.

31.7.06

Festa de lançamento do PONTO DE CULTURA CIRCO VOADOR

O Circo Voador tem o prazer de convidar para a festa de lançamento do PONTO DE CULTURA CIRCO VOADOR no dia 17 de agosto de 2006.

O Ponto de Cultura Circo Voador oferece à população de baixa rendaoficinas de Áudio, Vídeo, Inclusão Digital, Danças e FolguedosPopulares do Brasil, Violão, Percussão, Circo (acrobacia aérea e desolo), Capoeira, Maculelê, além de Cineclube, atendendo em média a 600 alunos por semestre.Além das oficinas, por sua localização privilegiada, infraestrutura etradição, o Ponto de Cultura Circo Voador disponibiliza suasinstalações aos outros Pontos do Rio de Janeiro, para a troca deidéias, ações e apresentação do produto de suas oficinas, seguindo aidéia de gestão compartilhada proposta pelo programa Cultura Viva.

A festa terá início às 16h com um seminário para avaliação doandamento do programa Cultura Viva e contará com a participação derepresentantes do Ministério da Cultura e dos Pontos do Rio deJaneiro.

Às 18h começam as apresentações:
• Centro Cultural Cartola – Orquestra de Violinos
• P. C. Ta na Rua – Teatro
• P. C. Synval Silva – Regional de Choro
• Cultura Ponto a Ponto – Dança
• P. C. O Som das Comunidades - Regional de Samba
• Nós do Morro – cinema - exibição de curtas (câmara escura)
• P. C. Lira de Ouro – Cineclube Mate com Angu – exibição de curtas(câmara escura)
• P.C. Martinho da Vila – Circo Teatro Cultura Popular
• CEASM (Museu da Maré) – Orquestra de Percussão
• Centro de Teatro do Oprimido CTO – Teatro
• P.C. Ação da Cidadania Contra a Fome Miséria e Pela Vida - Etnobatuque
• P.C. CircoVoador - Mostra das oficinas
• Performance de Jorge Mautner (padrinho do P. C. Circo Voador)
• Encerramento com Bloco QuizombaNo pátio externo, exibição e venda dos produtos das oficinas dosPontos de Cultura do Rio de Janeiro.

Maiores informações
pontodecultura@circovoador.com.br

28.7.06

MOBILEFEST

MOBILEFEST é o primeiro festival brasileiro de arte e criatividade mobile baseado nas implicações sociológicas que os telefones celulares e sua tecnologia têm promovido em nossa cultura.Com uma agenda composta por atividades culturais e técnicas com início em setembro de, 2006 em São Paulo, Brasil, o MOBILEFEST compreende a organização de simpósio internacional, workshops e premiação de reconhecimento dos melhores trabalhos e aplicações mobile produzidos por brasileiros.Diferente de outros festivais nacionais e internacionais, MOBILEFEST foi criado para a era mobile, e por isso é o primeiro festival do mundo que somente aceita inscrições de textos, fotografias e videos via SMS e MMS.Com o objetivo de estimular a produção artística e teórica de excelência que opera na interface entre arte e as novas tecnologias, a Premiação de Arte e Criatividade Mobile Brasileira apóia o criador cujo universo inovador se caracteriza pela experimentação em sistemas e meios eletrônicos-digitais móveis.

Coleção EducaRede para copiar

A Coleção EducaRede: Internet na Escola já está disponível no Portal para você ler, copiar e/ou imprimir. Os cinco volumes divulgam as experiências e os aprendizados obtidos por meio das ações do EducaRede no Brasil. A publicação pode contribuir com o seu trabalho na escola. Confira!

Casa das Rosas recebe inscrições para 20 cursos

Secretaria de Estado da Cultura (SP)
26/7/2006 - por Ana Luisa Lage

Ao longo do mês de agosto, a Casa das Rosas (Espaço Haroldo de Campos de Literatura e Poesia, na Avenida Paulista), alcança um feito notável em São Paulo e no Brasil: oferecerá nada menos que 20 cursos nas mais diferenciadas áreas, mas com eixo central na poesia. Desde sua reabertura, em dezembro de 2004, nunca foram oferecidos tantos cursos durante um único mês na casa. Para todos será cobrada uma taxa mensal de R$ 30. Clique aqui e confira a programação dos cursos. >> Leia mais

27.7.06

Projeto valoriza talento e criação

27/07/2006
Estado de Minas - Fátima de Oliveira

O processo de humanização do Sistema Único de Saúde (SUS), iniciado há cerca de cinco anos, está envolvendo, de maneira mais efetiva, a participação de pacientes, usuários e, principalmente, da comunidade, além de trabalhadores da saúde. No Hospital Municipal Odilon Behrens, a Semana da Saúde com Arte transformou o hall em galeria onde estão expostos trabalhos artísticos; a mesa da recepção virou prancheta na oficina de artesanato. O médico aproveita alguns momentos de folga e, microfone na mão, canta para quem quiser ouvir.
´Com a Semana da Saúde com Arte, estamos trabalhando ambiência, integração e melhorando as relações entre as partes. Estamos com várias oficinas dentro do hospital, e em todas os usuários e os próprios funcionários podem participar. Temos exposição de quadros, leitura de histórias, cantores, varal de poesia, pinturas de painéis. Enfim, cada um dando o seu talento para este projeto´, explica a superintendente da unidade, Susana Maria Moreira Rates.O grande momento do projeto, no entanto, está do lado de fora do hospital, com o trabalho de grafite feito por jovens da comunidade, que antes denunciava o depósito de lixo que se formou na Rua Saldanha Marinho, na esquina com Rua Pedro Lessa, ao fundo de onde funciona o CTI do Odilon. ´Pedimos uma ação que envolvesse a comunidade, responsabilizando-a´, afirma o presidente do Conselho de Saúde do HMOB, Rodrigo dos Santos Cezário. O trabalho foi coordenado por Eder Luiz dos Santos Quirino, 24 anos, morador da Pedreira, ex-pichador, hoje professor de grafite.
´Comecei participando das oficinas e depois fui convidado a trabalhar como multiplicador. Tenho 18 alunos e essa obra é para todos nós da comunidade. Escolhi cores claras (azul claro e piscina, verde água e rosa) porque aqui é uma unidade hospitalar e a frase ´Mude para melhor o seu ambiente´ responsabiliza todos. Dentro das letras coloquei nossas edificações (prédios e casas do aglomerado), também para que a comunidade saiba que essa é uma questão nossa´, afirma Eder.A artista plástica Renata Land e a arquiteta Mirela Pessatti, consultoras da Política de Humanização do SUS pelo Ministério da Saúde, contam que a Semana da Saúde com Arte é um programa nacional, que já foi feito em cidades como São Paulo com ótimos resultados, ´especialmente quando começamos a envolver a comunidade, transformando o modelo e paradigmas que mudaram os processos de trabalho.

Festival de teatro abre inscrições para alunos de todo o país

27/07/2006 O Tempo - Da redação O Festival Estudantil de Teatro (Feto) abriu inscrições para sua 6ª edição. Todos os estudantes brasileiros, independentemente da idade e do grau de escolaridade, podem participar nas três categorias: Teatro Adulto, Teatro Infantil e Teatro de Rua (esta, não é competitiva).As inscrições ocorrem em 25, 26 e 28 de agosto, das 9h às 18h, no Centro de Cultura Belo Horizonte, que fica na rua da Bahia, nº 1.149, no Centro, ou pelos Correios. As cartas devem ser endereçadas a No Ato Cultural (Rua Caraça, nº 495, Bairro Serra, Belo Horizonte/MG, CEP 30220-260) e postadas até 25 de agosto.Os vencedores do prêmio de ´Melhor Peça´ (Teatro Adulto e Teatro Infantil) ganharão, além do troféu, um final de semana (quatro dias) para reapresentar os espetáculos vencedores, com 85% do valor da bilheteria destinado ao grupo. Outras informações no site do evento.

">Fonte

O PdC transmitindo a Copa do Brasil


Ontem foi dia de Vasco x Flamengo pela final da Copa do Brasil. Um jogão que o PdC Salvamar não podia deixar de acompanhar. Levamos o data show e o telão para o centro do bairro Perocão no Bar Siri Cascudo, onde a galera pôde assistir o jogo em alto estilo. Na foto, rolando um DVD com o show da banda O Rappa pouco antes do jogo começar.
Em breve outros jogos serão transmitidos e haverá mostra de clipes e shows no mesmo local.

26.7.06

Cultura e Pensamento 2006

Pesquisadores e gestores da área cultural debatem, dia 26 de julho (quarta-feira), das 19 às 21 horas, na Sala dos Conselhos (Reitoria da UFBA), os principais aspectos das Linhas Temáticas do Cultura e Pensamento 2006.
O encontro tem por objetivo auxiliar os interessados em apresentar projetos às SELEÇÕES PÚBLICAS do Programa a indentificar questões relevantes, tendências e pensamentos que perpassam cada uma das Linhas Temáticas. Para o público, será uma prévia dos debates que serão realizados entre outubro e dezembro em todo País.

Data e horário:26/07/2006 (quarta-feira), das 19 às 21 horas
Local:Sala dos Conselhos da UFBARua Augusto Viana, s/n - Canela - Palácio da Reitoria - Salvador / BA
Convidados:- Paulo Costa Lima (Presidente da Fundação Gregório de Mattos);- Eneida Leal (Instituto de Letras, UFBA); - Paulo César Borges Alves (Coord. do Programa de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade); - Paulo Miguez (Coord. de Cultura da UFBA, pequisador do CULT, ex-secretário de Políticas Culturais do MinC).
Informações:(71) 3245-1472 / 9957-5617 e info@culturaepensamento.com.br

Tangolomango - Trocas culturais

A edição deste ano do evento Tangolomango, cujo tema será "generosidade intelectual”, vai contar com uma novidade. Pela primeira vez, o evento – que acontece de 5 a 30 de novembro, em diversos espaços, no Rio de Janeiro – promove um edital para selecionar projetos que queiram fazer parte da sua programação. Grupos musicais e de dança, circo, vídeo etc. poderão se inscrever até o dia 5 de agosto. Podem participar da seleção pessoas jurídicas, não-governamentais e sem fins lucrativos, religiosos ou políticos.

Realizado anualmente desde 2002, o Tangolomango tem como objetivo contribuir para a democratização do acesso à cultura e à comunicação, estimulando a produção local. A idéia deste ano, segundo a diretora do projeto, Marina Vieira, é trabalhar mais com o conceito de produção compartilhada e cultura livre. “Esse foco é uma conseqüência das outras edições. Desde o início, vimos trabalhando com a democratização da cultura e da comunicação. Agora queremos promover cada vez mais troca e articulação entre os grupos”, explica.

Os projetos selecionados participarão de um espetáculo, no dia 5 de novembro, que vai constituir um dos módulos do evento. Nas outras edições, os grupos participantes eram convidados. Desta vez, no entanto, o Tangolomango pretende ampliar as oportunidades para outros grupos, de todo o país. "Queremos também conhecer novos projetos e novas produções para poder divulgá-los, o que seria difícil se não fosse por edital”, observa Marina.

Com esse edital, o Tangolomango dá um passo à frente na proposta de dar visibilidade às ações de cultura e comunicação desenvolvidas nas comunidades. “Pode vir tanto um grupo de hip-hop quanto um de Folia de Reis, por exemplo. A idéia é promover exatamente esse painel, esse mosaico das produções das comunidades, e fazer com que esses grupos sejam conhecidos por outros grupos e pelo público em geral”, diz Marina Vieira. Um dia antes do espetáculo, os grupos serão reunidos para que se conheçam, interajam e se preparem para possíveis apresentações em conjunto.

A seleção vai priorizar projetos que sejam inovadores; promovam o fortalecimento da identidade e da diversidade sócio-cultural de crianças e jovens, gerem impactos sociais e culturais mensuráveis na comunidade em que atuam e estejam trabalhando na perspectiva da produção compartilhada ou manifestem desejo de trocar experiências.“Buscamos projetos que não sejam apenas apresentações prontas, mas estejam dentro de uma ação maior de fortalecimento de identidade e transformação, promovendo interação e gerando resultados nas comunidades”, destaca Marina. Espera-se ainda que os grupos estejam afinados com a proposta do Tangolomango 2006. “É legal que tenham pelo menos interesse em trabalhar e trocar experiências com outros grupos”, complementa.

Mais informações sobre a seleção de projetos para o Tangolomango 2006 podem ser encontradas no edital disponível em www.tangolomango.com.br.

25.7.06

CTO - Mulheres no cárcere


Elas estão no cárcere. O cárcere não está preparado para elas. Idealizado para o macho, o cárcere não leva em consideração as especificidades da fêmea. Faltam absorventes. Não existem creches. Excluem-se afetividades. Celas apertadas para mulheres que convivem com a superposição de TPMs, ansiedades, alegrias e depressões.

24.7.06

Concurso de artigos sobre a dimensão social do patrimônio cultural

24/07/2006
IPHAN - Da redação

O Suplemento de Arquitetura do Jornal Clarín, da Argentina, e o Centro Internacional para a Conservação do Patrimônio Argentina, convocam para o concurso público de artigos sobre "A Dimensão Social do Patrimônio Arquitetônico e Urbano". O objetivo é estimular e difundir idéias que analisem a importância e o significado da conservação do patrimônio arquitetônico e urbano, em seus aspectos tangíveis e intangíveis, como parte da identidade da sociedade.A convocatória tem um caráter plural; não privilegia nenhuma orientação teórica em particular. O concurso está aberto a pessoas de qualquer nacionalidade e país de residência que apresentem artigo original e inédito. O trabalho poderá ser individual ou coletivo, escrito em português ou espanhol, em formato A4 ou carta com folhas numeradas. Deverá ter extensão mínima de 9 mil caracteres com espaço e máxima de 12 mil caracteres com espaço, escrito em Times New Roman ou similar nº 12, e incluir fotografias, croquis, desenhos, tabelas de dados, figuras e/ou mapas (no mínimo 6 ilustrações).

Prazo de entrega dos trabalhos: 08 de agosto de 2006.
Contatos
Clarín

Tel/Fax: 54 (011) 4 343 2281
E-mail: cicop@sinectis.com.ar
Fonte

Encontro de Conhecimentos Livres - Vassouras-RJ




31/07 (segunda)
9:00 Saída do ônibus da Estação Barão de Mauá
9:00 às 15:00 Chegada e credenciamento dos participantes
15:00 às 19:00 Gestão Compartilhada e Articulação em Rede
21:00 Bailão da Cultura Digital com apresentação de Jorge Mautner no Recreio

01/08 (terça)
9:00 às 13:00

Gestão Compartilhada e Articulação em Rede Se Joga na Rede
Oficina: Montagem dos laboratórios
15:00 às 19:00
Gestão Compartilhada e Articulação em Rede Se Joga na Rede
Oficina: Montagem dos laboratórios

02/08 (quarta)
9:00 às 13:00

Debate: Cultura Digital, Colaborativa e Livre
15:00 às 19:00
Planejamento Participativo: Projetos a serem realizados nos Laboratórios Livres
Oficina de Produção Audiovisual
Oficina de Produção de Áudio
Oficina de Produção Gráfica
Oficina de MetaReciclagem

03/08 (quinta)
9:00 às 13:00

Oficina de Produção Audiovisual
Oficina de Produção de Áudio
Oficina de Produção Gráfica
Oficina de MetaReciclagem
Realização dos Projetos

15:00 às 19:00
Laboratório Livre

04/08 (sexta)
10:00 às 13:00

Palestra: Direito Autoral, Pirataria, Copyright e Produção Colaborativa
Oficina de Prestação de Contas

15:00 às 19:00
Desenvolvimento dos Projetos:
Oficina de Produção Audiovisual
Oficina de Produção de Áudio
Oficina de Produção Gráfica
Oficina de MetaReciclagem
Realização dos Projetos
O dia todoPlantão de Dúvidas sobre os convênios

20:00
Inauguração do Espaço PIM

05/08 (sábado)
9:00 às 13:00

Passeio para a fazenda São fernando

15:00 às 19:00
Oficina de Produção Audiovisual
Oficina de Produção de Áudio
Oficina de Produção Gráfica
Oficina de MetaReciclagem
Realização dos Projetos
Laboratório Livre

20:30 - Mostra de Filmes na Praça

05/08 (domingo)
9:00 às 13:00
Confraternização e encerramento

15:00 - Saída do Ônibus para o Rio



Mais informações:21-96321015, 21-94595991

MEC anuncia R$ 2,2 milhões para pesquisa em educação

UOL Educação 21.7.2006 13h35

O MEC (Ministério da Educação) anunciou nesta terça-feira (20/06) o lançamento do Observatório da Educação -projeto que terá investimentos anuais de R$ 2,2 milhões, para incrementar o desenvolvimento de pesquisas em educação, estimular a produção acadêmica e ampliar o pensamento crítico estratégico das políticas públicas do setor. A parceria da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC) vai apoiar projetos de pesquisa em nível de pós-graduação "stricto sensu" com estudos voltados para a educação, entre eles, avaliação educacional, análise do fluxo escolar, educação e mercado de trabalho, financiamento da educação, educação e demografia, indicadores de desempenho dos sistemas de ensino, educação e inclusão social e ensino de ciências na educação básica. "Teremos como base os núcleos de pesquisa sobre educação em caráter multidisciplinar, cujos estudos servirão de base para a formulação de políticas educacionais, subsidiando as ações do governo", explica o presidente da Capes, Jorge Guimarães. O presidente do Inep, Reinaldo Fernandes, diz que há expectativa em torno dos projetos que serão apresentados. Segundo ele, o Inep tem um banco de dados, entre eles, o Censo Escolar e o Sistema de Avaliação da Educação Básica. "Queremos ampliar a utilização dos dados. A indução da pesquisa irá disseminar mais conhecimento", disse. O observatório deverá estimular a formação de mestres e doutores para atuar nas áreas de gestão de políticas educacionais, avaliação educacional e formação de professores. E quer ampliar a produção acadêmica e científica sobre questões relacionadas à educação, a partir das bases de dados do Inep. O fortalecimento do diálogo entre a comunidade acadêmica, os gestores das políticas nacionais de educação e os demais envolvidos no processo educacional também está entre os objetivos. Propostas"Queremos ampliar as discussões sobre a qualidade e o futuro da educação. O estudo dos dados levantados pelo Inep pode ser uma excelente oportunidade", diz o diretor de Programas da Capes, José Fernandes de Lima. As propostas deverão ser encaminhadas até 1º de setembro de 2006. Os projetos terão duração de quatro anos. A apresentação deverá ser feita por núcleos compostos por, pelo menos, dois professores orientadores e por, no mínimo, um estudante de doutorado, mestrado ou pós-doutorado, de um mesmo programa de pós-graduação "stricto sensu". Outra modalidade é a apresentação por núcleos em rede, compostos por, pelo menos, três orientadores e por, no mínimo, três alunos de doutorado, mestrado ou pós-doutorado de, pelo menos, dois programas de pós-graduação stricto sensu diferentes.

Fonte

1º Encontro Latino Americano de Redação Publicitária de Paraty




Acesse o site da Alaprio clicando aqui.

22.7.06

Equipe do extinto Café Literário lança o Armazém Literário

PublishNews - 21/7/2006




A mesma equipe que fez do extinto Café Literário do JB Online um sucesso na internet, está a frente do Armazém Literário, um site independente, totalmente voltado para a literatura. O Armazém Literário mantém a mesma linha editorial do Café, com o propósito de incentivar a leitura e abrir espaço para novos autores. Para participar, o autor precisa enviar sua crônica, conto, ensaio ou poesia, que será analisado pela equipe do Armazém. O site também sorteia dez livros por semana. Para concorrer, basta se cadastrar pelo site.

Um público para o jovem autor

Portal Literal - 20/7/2006 -
por Bruno Dorigatti

Todo novo autor queixa-se da dificuldade de publicar. Os prêmios literários para iniciantes, inéditos ainda em livro, portanto, deveriam, além de se preocupar em colocar no mercado obras de novos autores, garantir uma distribuição razoável. É o que propõe o Prêmio SESC de Literatura, que acaba de anunciar seus vencedores e abrir novas inscrições. Destinado a autores inéditos em livro, o prêmio oferece publicação e distribuição pela Editora Record, assim como a promoção dos livros nas bibliotecas e programações culturais do SESC em vários estados. Para o Prêmio SESC de Literatura 2006, as inscrições já estão abertas e seguem até 31 de outubro. Confira o edital e mande seus textos engavetados. No site você também encontra entrevistas com os vencedores.

>> Leia mais

Promoção Portal do Leitor

“VI Encontro de Culturas Tradicionais”, na vila de São Jorge, município de Alto Paraíso, Goiás

21/07/2006
ArteCidadania - Da Redação

Durante o mês de julho, a pacata vila de São Jorge do município de Alto Paraíso em Goiás, recebe “VI Encontro de Culturas Tradicionais”, que reúne cerca de 30 grupos de música e dança, além de artistas populares dos arredores e de outros estados, promovendo o universo cultural do Centro-Oeste brasileiro. O evento, que acontece até o dia 30 de julho e é organizado pela Casa de Cultura Cavaleiro de São Jorge, espera cerca de 10 mil visitantes de todo o país.A programação é recheada de atrações: oficinas de teatro, circo, mamulengo, rodas de prosas, entre outras. Para animar o público, haverá shows de várias manifestações populares e algumas apresentações de artistas nacionais. O cronograma inclui também debates sobre cultura, meio-ambiente e assuntos relacionados às questões sócio-culturais brasileiras. Em conjunto com o encontro, acontece até o dia 21 de julho, a II Mostra Petrobras de Cinema de Culturas Tradicionais. A mostra traz uma seleção de cinco curta-metragens e cinco longas. A Casa de Cultura da Vila de São Jorge realiza, desde 1997 atividades sócio-culturais, com o objetivo de incentivar o exercício da cidadania de grupos excluídos, orientando-os na defesa da qualidade de vida, da proteção ao meio ambiente e da preservação de referências culturais. Palestras, oficinas e festividades religiosas do calendário popular são promovidas pela entidade que se tornou Ponto de Cultura em 2005.

VI Encontro de Culturas Tradicionais
Até o dia 30 de julho
Site Oficial: http://www.cavaleirodejorge.com.br

Secretaria de Programas e Projetos Culturais: (61) 3901-3899
Entrada Gratuita

Fonte

Festival Internacional de Video - FENAVID 2006

21/07/2006
ArteCidadania - Da Redação

Estão abertas, até o dia 01 de agosto, as inscrições para mostra de vídeos de estudantes e produtores independentes de toda América Latina. O festival será realizado de 03 a 08 de setembro e os participantes poderão apresentar um ou mais trabalhos individuais ou coletivos realizados entre 2005 e 2006. Serão aceitas produções enviadas em quatro tipos de suportes: Betacam, DVCAM, MiniDV ou DVD, seguinte a norma NTSC. Todos os trabalhos devem ser acompanhados de uma sinopse, ficha técnica completa especificando nomes e cargos da equipe técnica e atores, além dos responsáveis pela fotografia ou ilustrações das produções em formato digital JPEG (mínimo 6x8 cm.- 200dpi). Esse material ficará em posse do festival e não será devolvido.

Os interessados devem enviar seus trabalhos para o seguinte endereço:
Festival Internacional de Video - FENAVID 2006
Calle Guemes, pasillo 2 Norte # 123
Santa Cruz de la Sierra, Bolivia
(57 1) 3448831 - 3366061, Fax 3448831

Fonte

ABERTURA

Ponto de Cultura
"Alice, prepara o gato!"


ABERTURA
Local: Centro de Atenção Psicossocial para pessoas com problemas deálcool e drogas, em Fonseca, Niterói.


exposição de fotografia com ensaios produzidos na primeira Oficina de Fotografia. mesa com PedroCláudio Cunha Bocayuva (FASE), sobre culturaspopulares. roda de samba com grupo de usuários do CAPS e convidados.
.
.
.
03/08/06, quinta-feira, às 14 hs
.
.
.

"Alice, prepara o gato!"
Ponto de Cultura

20.7.06

Oficina de Animação no Tear


O Ponto de Cultura TRIBO ARTE está com vagas abertas e gratuitas para a

OFICINA DE ANIMAÇÃO!

Para adoelscentes e jovens, alunos da rede pública de ensino
Terças e quintas-feiras, de 9h às 11h

Início das aulas: 08 de agosto de 2006

Maiores informações:
Instituto de Arte TEAR
21 - 2234-5590/ 21 - 2234-0559
Rua Carmela Dutra, 50 - Tijuca
Cep: 20520-080 - Rio de Janeiro - RJ

Bolsas - Casa Rui Barbosa

19.7.06

Pontos de Difusão Digital Edital selecionará 100 projetos de exibição com a nova tecnologia

19/07/2006
Ministério da Cultura - Secretaria do Audiovisual

O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual, divulga o lançamento do Edital de Seleção - Pontos de Difusão Digital. O objetivo do Programa de Implantação de Pontos de Difusão Digital (veja a Portaria) é oferecer apoio à difusão da produção audiovisual brasileira independente, por intemédio da exibição não-comercial de filmes e obras audiovisuais, e assim contribuir também para a formação de platéia. Lançado no último dia 13 de julho na 26° Jornada Nacional de Cineclubes, realizada em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, o Edital é destinado às entidades públicas e privadas sem fins lucrativos. A comissão de avaliação e julgamento – que selecionará no máximo 100 projetos de ações de exibição com tecnologia digital – terá participação de técnicos e dirigentes do MinC e representantes de entidades do setor audiovisual designados pelo Secretário do Audiovisual, Orlando Senna, a quem caberá a presidência desta comissão. O prazo para as inscrições vai até o próximo dia 13 de setembro. O Regulamento do Edital e seus anexos estão disponíveis neste site no link Apoio a Projetos/Editais. Outras informações: concursos.sav@minc.gov.br.

Informações à imprensa: (61) 3901-3823.
Fonte

multipliCIDADE






multipliCIDADE é um projeto de intervenção urbana através do
qual se pretende que a cidade de vitória se apresente como uma plataforma de
interação entre a arte contemporânea e as pessoas que nela habitam, num campo de
experiência, de trajeto (casual ou intencional) e de olhar.

Educação nas Prisões

EDUCANDO PARA A LIBERDADE

Conferência sobre Educação nas Prisões com Marc de Mayer, especialista internacional da UNESCO para Educação em Prisões, e com Augusto Boal, diretor artístico do Teatro do Oprimido nas Prisões, projeto desenvolvido em parceria com o Departamento Penitenciário Nacional – DEPEN.
Sexta-feira, 21 de Julho, às 16h.
Centro de Teatro do Oprimido
Av. Mem de Sá, 31 – Lapa
ENTRADA FRANCA
Após o Seminário Nacional pela Educação nas Prisões, realizado em Brasília de 12 a 14 de Julho, para definição de Diretrizes para Educação no Sistema Prisional, o especialista internacional Marc de Mayer - do Instituto da Unesco para Educação e do Observatório Internacional de Educação em Prisões - visita o Centro de Teatro do Oprimido – CTO-Rio, onde fará, junto com Augusto Boal – diretor artístico do Teatro do Oprimido nas Prisões, conferência inédita sobre o tema.
Segundo dados do Departamento Penitenciário Nacional, do Ministério da Justiça, 70% da população prisional não concluiu o ensino fundamental, enquanto que somente 18% desta população encontra-se em atividades educacionais. Com objetivo de reverter esse quadro, a UNESCO, o Ministério da Educação e o Ministério da Justiça estabeleceram parceria através do projeto Educando para a Liberdade, que buscou estimular a discussão sobre a Educação nas Prisões entre servidores penitenciários, especialistas e professores. Para tanto, realizaram-se, ao longo do primeiro semestre de 2006, seminários regionais com o objetivo de colher subsídios para elaboração de diretrizes nacionais para educação no sistema penitenciário.

Para saber também a opinião da população carcerária sobre a educação que lhe é oferecida, a equipe do Teatro do Oprimido nas Prisões realizou oficinas de Teatro-Fórum, em vários estados, para que presos e presas encenassem suas inquietações e desejos em relação à educação. As montagens foram apresentadas para platéias de internos, educadores e autoridades prisionais, convidados a buscar alternativas para as questões encenadas. As conclusões dessas atividades foram apresentadas no Seminário Nacional pela Educação nas Prisões, garantindo que as vozes de presos e de presas, alunos (as) do sistema, influenciassem a discussão dos especialistas.


Geo BrittoCentro de Teatro do Oprimido-CTO-RioAv.Mem de Sá, 31 - Lapa. Rio de JaneiroCEP 20230-15055 21 2232 5826 / 2215 0503www.ctorio.org.br

Central de Atendimento a Violência Doméstica.Ligue 180Homens pelo fim da Violência contra MulherCampanha do Laço Brancowww.lacobranco.org.br

16.7.06

GRAV

14.7.06

O Pdc em ação (literalmente...)!!!

E o Pdc Salvamar não pára. Nos dias em que não estamos trabalhando no escritório, partimos para o trabalho braçal. NAs fotos abaixo, todos os voluntários, do redator ao técnico de informática, movendo as telhas que causavam uma certa "infiltração" indesejada nas paredes do Ponto. É a força auxiliando a cultura...



ASPECTOS PARTICIPATIVOS DO PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO DO PONTO DE CULTURA DA ASSOCIAÇÃO SALVAMAR

Holas. Estamos terminando a primeira etapa de pesquisa realizada pelo curso de Administração da Ufes, tendo como cenário o PdC Salvamar. Em breve, disponibilizaremos o relatório comleto da pesquisa. Por enquanto, apresentamos o resumo do relatório:

ASPECTOS PARTICIPATIVOS DO PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO DO PONTO DE CULTURA DA ASSOCIAÇÃO SALVAMAR
Christiane Emília Seixas Vilarino (Administração, PIBIC/UFES/CNPQ), Márcia Prezotti Palassi (Orientadora/CCJE/UFES).

Esta pesquisa teve como objetivo analisar os aspectos participativos da implementação do PdC Salvamar. Sua sede está sendo instalada na região norte do município de Guarapari-ES, que atualmente passa por problemas sociais. O Projeto será implantado com base na metodologia DLIS-ECT, tentando promover um resgate cultural na região. Para observar a participação da comunidade na implementação, foram feitas entrevistas estruturadas e não-estruturadas com funcionários e o coordenador do Ponto, além de visitas periódicas e contato com grupos de beneficiários do convênio. Notou-se que o atraso do repasse da verba pelo Ministério da Cultura e a demora da entrega do Kit de Produção Multimídia pelo Programa “Cultura Viva” por vários meses fez com que a implementação estagnasse. Porém, constatação em visita recente ao PdC, a implementação começou de fato. Vários projetos de moradores da região estão sendo desenvolvidos na Agência de Midiatização, como o Jornal “A Noticia de Guarapari”, gravação de CDs, edição de vídeos. O Escritório de Mobilização de Recursos também está funcionando, contando com a participação de voluntários que buscam qualificação nas áreas de gestão e planejamento. Como a demanda de mão de obra voluntária qualificada está sendo suficiente para executar os projetos até então, o edital de convocação de voluntários foi adiado. O Kit de Multimídia viabilizou ações de interação do Ponto com a comunidade, como o “Cineclube Cineminha”, ensaio de bandas locais e outros. Enfim, a participação da comunidade no PdC está começando com a comunidade qualificada para alcançá-la de forma mais geral à medida que se efetivem os diversos ciclos de implementação. E, apesar do lançamento oficial do Ponto não ter ainda acontecido, seus benefícios já estão atingindo a região como um todo.

Tráfego no blogue





Uma dessas curiosidades que não matam os
gatos: agora temos como saber quem passa pelo blogue!

13.7.06

É com grande prazer que anuncio o release 1.0 do Estúdio Livre, no ar:

http://estudiolivre.org/

Após 9 meses de pirações, discussões, e desenvolvimento, e 4 semanas de testes, discussões e refinamentos, lançamos com orgulho a versão 1.0 do portal da comunidade.

A grande novidade deste release é o acervo livre, onde todos podem compartilhar seus trabalhos multimidia.

Parabéns a todos, e muito obrigado

7.7.06

Arte livre

05/07/2006 ArteCidadania - Viviane Batista

Imagine um lugar onde você pudesse ler gratuitamente todas as obras de ilustres escritores brasileiros. Que este mesmo lugar também lhe mostrasse pinturas de grandes artistas mundiais. Imagine que você pudesse produzir qualquer tipo de material artístico, seja ele, um texto, uma música, um vídeoclipe, de forma independente e livre, podendo divulgá-la para o mundo inteiro sem precisar enfrentar os trâmites burocráticos do mercado cultural. Se antes isso era uma utopia, hoje é uma realidade.Com a globalização e o avanço tecnológico, é possível, com apenas um "click", produzir uma obra de arte e colocá-la online para todos que quiserem apreciá-la terem acesso livremente, podendo inclusive modificá-la, e fazer uma nova obra de arte. Essa é a proposta do Estúdio Livre: "Ajudar as pessoas na produção de conteúdo de material multimídia, pesquisas em softwares livres e hardwares, produzidos com ferramentas livres ou que sejam disponibilizada de forma livre".O Estúdio Livre é um ambiente colaborativo voltado para a produção e difusão de mídias feitas com software livre e de forma independente. O Estúdio está em constante desenvolvimento e tem por objetivo a formação de espaços reais e virtuais que estimulem e permitam a produção, distribuição e o desenvolvimento de mídias livres. Todas as ferramentas deste ambiente são baseados nos conceitos de software livre, conhecimento livre e apropriação para que exista troca de conhecimentos.É no link do site Acervo Livre que se encontram as obras disponibilizadas de forma livre. É possível fazer download e interferir na produção multimídia. Nesse espaço qualquer pessoa pode publicar sua própria obra, deixando-a disponível online. Para não haver confusão, todos os usuários cadastrados permitem essa "liberdade" em sua produção cultural através da utilização de uma licença de uso, que no caso do Estúdio Livre é a Creative Commons, uma das mais simples licenças de uso existente atualmente, adotada internacionalmente por pessoas e grupos produtores do que chamamos de "Cultura Livre" - uma cultura viva que pode ser usada e transformada por todos, sem precisar pedir autorização ou se envolver em burocracias. Essa licença é necessária porque ela serve como um acordo entre o autor de uma obra, que é por direito o detentor dos direitos autorais, e o público que terá acesso a ela. O autor permite dessa forma que, por exemplo, determinada música possa ser copiada de graça em CDs e repassada a vários amigos.O Estudiolivre.org é feito de um jeito (em wiki) que todos os usuários cadastrados possam editar as páginas de conteúdo sem precisarem depender dos administradores da homepage. Ele permite que qualquer um modifique o que já está escrito em determinada página, crie páginas novas de conteúdo e faça seus próprios links. Sem os usuários participantes, conceitos que norteiam o trabalho do Estúdio, como trabalho compartilhado, produção colaborativa e generosidade intelectual, não fazem o menor sentido.Os usuários mais experientes, desenvolvedores, músicos, videomakers e produtores que já utilizam softwares livres há algum tempo são os responsáveis pela manutenção e administração do site, listas de discussão, verificação de demandas e organização de informação. Já os custos de manutenção do projeto têm uma pequena parte mantida voluntariamente pelo próprio coletivo do site e pelo auxílio de seus parceiros: o Programa Software Livre Paraná e o setor de Cultura Digital do Ministério da Cultura brasileiro. O primeiro (PSL-PR) foi o berço do projeto e administra alguns serviços de rede, enquanto o MinC, mantêm o servidor e uma equipe dedicada à manutenção do ambiente. O objetivo desta segunda parceria é o suporte ao Programa Cultura Viva- Pontos de Cultura do governo federal.Os Pontos de Cultura estão espalhados por todo o Brasil e seu objetivo é a integração da produção de cultura local com os novos meios e linguagens da cultura digital. Cada Ponto de Cultura recebe um kit de produção multimídia e tem no Estúdio Livre um suporte para obtenção de informações sobre questões disponibilizadas de forma livre e produção cultural multimídia.Para entender como é a criação de um trabalho num ambiente "sem dono", é importante saber que o próprio conceito de software livre já determina essa utilização sem restrições ou barreiras, porque ele se refere, justamente, à liberdade dos usuários executarem, distribuirem, estudarem, modificarem e aperfeiçoarem o software.Ser livre para redistribuir cópias, seja com ou sem modificações, seja de graça ou cobrando uma taxa pela distribuição, para qualquer um em qualquer lugar. Ser livre para fazer essas coisas significa, entre outras coisas, que você não tem que pedir ou pagar pela permissão. Deve-se reforçar que a gratuidade não é pré-requisito para um software ser ou não livre, mas a concepção ideológica e técnica.O desenvolvedor de software livre é dono de suas produções e pode trocar informações com pessoas do mundo todo e aperfeiçoar o seu trabalho, diferentemente dos desenvolvedores de softwares proprietários, em que o que a pessoa desenvolveu passa a pertencer à empresa a quem ele presta serviços.Metareciclagem - Dentro desse contexto de desterritorização de espaço, informação e tecnologia, encontra-se o Metareciclagem, que é, segundo um dos fundadores do projeto, Felipe Fonseca, "uma metodologia descentralizada que promove a transformação social através da reapropriação tecnológica". É a reciclagem de computadores e montagem de laboratórios em software livre. Propõe a construção de laboratórios de informática com material reciclado. Microcomputadores usados são doados, recondicionados e encaminhados para projetos sociais. Cria-se, dessa forma, redes de “Conectazes - projetos que se beneficiam de tecnologia re-aproveitada".Ao ser questionado se o Metareciclagem defende a inclusão digital, Felipe Fonseca afirma: "Muitas das ações do Metareciclagem inserem-se no contexto de inclusão digital. Não podemos afirmar que esse é o nosso objetivo. Nosso objetivo é a reapropriação tecnológica para a transformação digital".O grupo surgiu quase que tão “virtualmente” quanto o projeto: "Foram pessoas que se aproximaram porque tinham interesses e perspectivas em comum. Ou seja, Metareciclagem é um nome que algumas pessoas usam para definir uma maneira de lidar com a tecnologia. Ele, estruturalmente, aproxima-se de um movimento, que surgiu de baixo para cima e permanece aberto a quem quiser participar. É por isso que não tem sede, mas esporos - pessoas que fazem metareciclagem em algum lugar", explica, Felipe Fonseca.O Metareciclagem recebeu menção honrosa no Prêmio Betinho para Comunicações em 2005. Esse prêmio é oferecido todos os anos pela Associação para o Progresso das Comunicações. Em 2005, o tema do Prêmio Betinho foi “projetos comunitários de conectividade para o desenvolvimento econômico”.Domínio Público - O governo brasileiro, acompanhando os avanços contemporâneos, lançou em novembro de 2004, o portal Domínio Público, cuja proposta é o compartilhamento de conhecimentos, colocando a disposição de todos os usuários uma biblioteca virtual que conta com obras de Machado de Assis, Leonardo da Vinci e muitos outros. Hoje, são mais de 18 mil obras cadastradas, entre trabalhos em texto, som e vídeo. Também pretende contribuir para o desenvolvimento cultural, educacional, promovendo assim a construção da consciência social, da cidadania e da democracia no Brasil.Seu principal objetivo é o oferecer amplo acesso às obras literárias, artísticas e científicas, já em domínio público ou que tenham a sua divulgação devidamente autorizada, que constituem o patrimônio cultural brasileiro e universal. “O prazo de proteção de uma obra é de 70 anos, contados a partir de 1º de janeiro do ano subseqüente, depois disso a obra cai em domínio público, isso vale para trabalhos literários, audiovisuais e fonográficos”, de acordo com o artigo publicado pelo Dr. João Carlos de Camardo Eboli no site da Sociedade Brasileira de Administração e Proteção dos Direitos Intelectuais - SOCINPRO.

Para mais informações:
Estúdio Livre
Metareciclagem
Portal Domínio Público
Portal ArteCidadania

O que pensa o jovem brasileiro sobre a cultura?

06/072006/Cultura e Mercado - André Fonseca

O que preocupa os jovens brasileiros quando o assunto é cultura? Como eles percebem as iniciativas do poder público nessa área? Quais espaços de cultura e lazer a juventude freqüenta?Essas são algumas das questões abordadas pela pesquisa “Juventude brasileira e democracia: participação, esferas e políticas públicas”, financiada pelo International Development Research Centre (IDRC) do Canadá e coordenada pelo Ibase (Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas) e Instituto Pólis. O objetivo com os resultados é o de subsidiar novas políticas, estratégias e ações públicas voltadas para a juventude. A pesquisa ouviu 8 mil jovens de 15 a 24 anos em sete regiões metropolitanas do Brasil e no Distrito Federal, entre outubro de 2004 e maio de 2005, e tentou refletir nos entrevistados a pluralidade sócio-econômica, racial e de formação escolar dos jovens brasileiros.A pesquisa foi realizada em duas fases: na primeira, quantitativa (pesquisa de opinião), foi aplicado um questionário em 8.000 jovens, buscando caracterizar o seu perfil, suas diversas formas de participação cidadã e percepções sobre o tema. A segunda fase, qualitativa, promoveu os “grupos de diálogo”, encontros pessoais nos quais 913 jovens debateram sobre o tema, nas sete regiões metropolitanas cobertas pela investigação. Anna Luiza Salles Souto, pesquisadora do Instituto Pólis e coordenadora geral adjunta da pesquisa, aponta que a metodologia aplicada na segunda fase, inédita no país, é um grande diferencial em relação a outras pesquisas do gênero já realizadas no Brasil. “A aposta política e metodológica no diálogo como forma de construir posicionamentos coletivos resultou em um verdadeiro exercício de participação dos jovens na discussão de assuntos públicos.”Preocupações - Um dos temas que orientou as discussões nos grupos de diálogos foi “Cultura e lazer”. A pesquisa apontou o que mais preocupa os jovens em relação a esse tópico:>> Falta de acesso a espaços de cultura e lazerOs jovens não apenas manifestam a vontade de acesso à cultura e ao lazer, como têm a percepção do direito a esse acesso. A pesquisa detectou basicamente duas formas distintas de análise do não acesso ao bem cultural. Uma aponta que os jovens não têm mais acesso à cultura por que nao querem ter, e que as opções são diversas. Outra afirma que as atividades culturais gratuitas têm pouca divulgação, o que impede os jovens de tomarem conhecimento a respeito delas. A manutenção desses espaços também é requerida.>> Concentração da oferta nas zonas de maior poder aquisitivo das cidadesAqui, a pesquisa demonstra uma espécie de antagonismo entre duas visões: por um lado, a demanda pela descentralização da oferta de oportunidades de acesso à cultura. E por outro lado, a sugestão de extensão do passe-livre para que os jovens - e não apenas os estudantes - possam circular pela cidade, em direção aos espaços disponíveis.>> Falta de apoio/patrocínio visando baratear os custosO custo para se freqüentar atividades culturais aparece como forte impedimento de acesso à cultura. O valor do deslocamento até o local da atividade também é levado em consideração.Os jovens formularam sugestões relacionadas à gratuidade das entradas,ao transporte gratuito oferecido pelo governo, e à meia entrada com a carteira de estudantes.
>> Falta de segurançaA associação entre cultura/lazer e violência surgiu bem destacada na pesquisa, com a insegurança aparecendo como fator de impedimento ao aproveitamento da cultura e do lazer, especialmente para jovens da periferia.Outra preocupação detectada é a pouca valorização da cultura brasileira/regional.“As políticas na área da cultura devem considerar os jovens como consumidores de bens culturais e valorizá-los como produtores culturais, apoiando a pluralidade de manifestações de diversos grupos juvenis, tais como as dos jovens rurais, urbanos, quilombolas, indígenas etc. Há que se promover a cidadania cultural das diferentes juventudes, garantindo a todos os segmentos o acesso a bens culturais e a livre expressão das suas identidades”, aponta Ana.O papel do governo e da escola - Na pesquisa de opinião, quando questionados sobre os lugares que costumam freqüentar nos momentos de lazer, os resultados apontaram os shoppings lideram a preferência (69,2%), seguidos por cinema (51,2%) e parques e praças (47,8%). Os shoppings aparecem em primeiro lugar independentemente de classe, sexo, cor ou escolaridade. Já no caso dos cinemas, a opção foi significativamente mais apontada pelas classes A/B. Teatros, centros culturais e museus foram sempre destacados por menos de 15% dos entrevistados.Os jovens percebem o papel do poder público na promoção de eventos culturais, e demandam o apoio do governo e dos empresários na construção de mais iniciativas na cultura. Os resultados mostram que os jovens sinalizam o entendimento de que o governo não é o único responsável pelo atendimento às demandas sociais da população, e cobram da iniciativa privada um retorno social pelos seus lucros.A escola aparece com um papel fundamental no acesso e incentivo às atividades culturais. O jovem que está na escola lê mais, freqüenta mais espaços de cultura e lazer, tem mais acesso ao computador e à internet e participa mais dos meios de comunicação como produtor do que aquele que não está. Nos grupos de diálogo, foram citadas as possibilidades que as escolas podem proporcionar aos jovens mais pobres. Eles se lembraram das bibliotecas, dos passeios culturais e da ida a espetáculos.Descontruindo estereótipos - “Os resultados da pesquisa contribuem para a descontrução da imagem de apatia e descaso do jovem com os destinos do país”, diz Ana. 85,8% afirmaram se informar sobre o que acontece no mundo, com a televisão sendo a principal fonte de informação apontada (84,5%), seguida pela mídia impressa (57,1%) e rádio (49%). A Internet foi apontada por 27% dos entrevistados, provavelmente refletindo a exclusão digital que ainda rege a maior parte da população brasileira. O relatório da pesquisa aponta que uma política que esteja comprometida com a demanda dos jovens por informações sobre atividades culturais públicas ou gratuitas precisa considerar o papel dos meios de comunicação, especialmente a televisão, no cotidiano desses jovens.”Ana sumariza a postura do jovem brasileiro perante a cultura: “O jovem mostra-se ávido por acesso a bens culturais que possibilitem a ampliação da sua visão de mundo. O discurso dos jovens denota a crítica à apropriação desigual da riqueza cultural, ao mesmo tempo em que reafirma o seu direito à cultura e ao lazer. A demanda pela descentralização da oferta cultural, as queixas quanto ao custo elevado dos eventos e à falta de divulgação dos espetáculos gratuitos é um indicativo do anseio de ´inclusão cultural´ e da importância que os jovens atribuem a esses bens para a sua formação pessoal e profissional. “Leia a seguir alguns depoimentos surgidos nos grupos de trabalho:Eu já fui na universidade estadual ver dança contemporânea... Eu gosto, mas eu não tenho tanto acesso. Eu não tenho nem conhecimento. Eu acho que não chega nem à população de algumas facilidades que às vezes surgem, não chega ao conhecimento do pobre” (Rio de Janeiro).a necessidade de: (...) maior divulgação por televisão, rádio, panfletos, dos eventos culturais (gratuitos,acessíveis); facilitar o acesso das pessoas mais distantes (de baixa renda) aos projetosculturais, como peças etc.; descentralização dos centros culturais (Salvador).A Prefeitura deveria investir ainda mais na cultura, trazendo eventos, Bienal do Livro,quando acontece, trazer peças de teatro ao ar livre, que acontece muito também, mas só que não é muito divulgado, não há muita propaganda. Então eles colocam a propaganda na Globo: ah, vai ter um evento hoje ... uma vez. Então a pessoa não vai saber, não vai poder ter a oportunidade de ver aquela peça (Rio de Janeiro)(...) de levar a cultura pras cidades de fora, não ficar somente na capital. Sair fora do centro (Porto Alegre).Na questão do lazer, é bom lembrar que o valor das passagens de ônibus influencia muito também: Você pode pagar um preço barato para ir a um show e a passagem pode sair mais cara (Rio de Janeiro).Fazer o dia do preço mais acessível para a população de baixa renda ter acesso ao cinema e ao teatro. Não adianta ir ao teatro só um dia, tem que ir mais vezes para conhecer. O estudante deveria pagar meia, ter o transporte garantido, a vida ficaria mais alegre (Porto Alegre).Eu acho que cultura e lazer tinham que começar direto na escola. Sem o aprendizado na escola, não tem como ter, porque, por exemplo, eu acho que aula de teatro tinha que ser em todas as escolas e não tem. Sem teatro, a pessoa não consegue falar assim em público.. Eu acho que isso melhora muito, eu acho que isso tinha que ser em todos os colégios. Ah, tinha que ser obrigatório (Rio de Janeiro).

Leia mais

Publicação do MEC traz recomendações para ensino médio

Agência Estado 4.7.2006 11h20

A partir deste mês, o Ministério da Educação (MEC) começa a distribuir para as escolas de todo o País a publicação Orientações Curriculares para o Ensino Médio, segundo a Agência Brasil. Entre as recomendações contidas no documento está a inclusão do estudo da história e cultura afro-brasileira e as disciplinas de sociologia e filosofia como integrantes da grade curricular do ensino médio. Anteriormente, essas matérias eram apenas abordadas no contexto de outras disciplinas. Na nova publicação, também foi dedicada uma atenção especial às orientações curriculares para o ensino do espanhol. A diretora de Políticas de Ensino Médio do MEC, Lúcia Lodi, explicou que a publicação não é uma cartilha, com regras a serem seguidas de forma obrigatória. "A motivação para elaboração deste documento consistiu em oferecer ao professor um conjunto de reflexões nas diferentes disciplinas que compõem a grade curricular do ensino médio, e que possam alimentar a prática docente", explicou à Agência Brasil. De acordo com Lúcia Lodi, a publicação é resultado do debate ocorrido durante cinco seminários regionais e um seminário nacional, que teve a participação dos secretários estaduais de Educação e professores universitários. As orientações servirão para todo o sistema escolar, ou seja, para escolas públicas e particulares.

6.7.06

Concurso Poemas no Ônibus e no Trem em Porto Alegre

PublishNews - 6/7/2006

A Secretaria Municipal da Cultura (SMC) da capital gaúcha está com inscrições abertas até 25 de agosto de 2006 para a 15ª edição do Concurso Poemas no Ônibus e 3ª edição do Poemas no Trem. Promovido pela SMC, Cia Carris, Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP), Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e Trensurb, o projeto tem como finalidade estimular e divulgar de forma abrangente a produção poética. Os poemas selecionados, que circulam há quatorze anos nas janelas dos coletivos, já fazem parte da paisagem urbana e do cotidiano dos moradores de Porto Alegre, além de terem inspirado outras iniciativas semelhantes em várias cidades do País. O concurso tem inscrições gratuitas e é aberto a todos os interessados. Os trabalhos inscritos devem ser inéditos. Cada candidato pode inscrever apenas um poema de, no máximo, quatorze versos. Clique no título desta nota para obter mais informações. >> Leia mais

CTO convida

ATIVIDADES FALCATRUA JULHO/2006

Falcatrua em Belo Horizonte e BelémNesta quinta, dia 06/07, o Cine Falcatrua organiza uma sessão excepcional do Festival CortaCurtas em Belo Horizonte.O Festival – que já teve exibições em espaços tão diferentes quanto os auditórios do Instituto Itaú Cultural (SP), a fachada do Paço Imperial (RJ) e a boate Fosfobox (RJ) – finalmente chega a seu lugar de direito: uma sala de cinema como as de antigamente. A projeção acontece no Palácio das Artes, no Cine Humberto Mauro, às 19h.Mas, como das outras vezes, o público não sabe quais das 260 obras inscritas irá encontrar, nem em que estado elas serão apresentadas. O controle da projeção ainda estará nas mãos do projecionista, que terá total autonomia para fazer o que quiser com os filmes no breve instante em que lhe reservam a tela.O CortaCurtas fará a porção Videopops da Mostravídeo, sobre remix e quetais, com curadoria de André Brasil. A mostra segue para Belém no dia 24 de julho, também às 19h, no Instituto de Artes do Pará. Mais: http://www.itaucultural.org.br/index.cfm?cd_pagina=1993&cd_noticia=5831
Falcatrua na AlemanhaLogo depois, o Falcatrua estará na exposição “Die Kunst erlöst uns von gar nichts” – ou, em bom português, “A arte não nos libera de absolutamente nada”.A exposição abre neste sábado, 08/07, e fica até setembro na AAC Galerie Weimar, na Alemanha, ali pertinho de onde foi o primeiro núcleo da Bauhaus. O Falcatrua participa remotamente, com uma videoinstalação e uns panfletinhos.O tema é arte e política na latinoamérica, e a curadoria foi repartida entre Paz Aburto Guevara (Santiago de Chile), Cristiana Tejo (Recife), Clio Bugel (Montevideo) e Charlotte Seidel (Weimar).Mais (em alemão!):
Clique aqui e veja.

Falcatrua em Santa Maria

O Cine Falcatrua desembarca também na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul. O grupo participa de dois importantes eventos, a 26ª Jornada Nacional de Cineclubes e o 2º Encontro Ibero-Americado de Cineclubes. O evento começa dia 10 e segue até dia 16 de julho.


EM BREVE

AGOSTO CINEMA CLUBE - tradicional festival de discutir cinema no bar - já tem suas datas e locais confirmados.

Mais informações: www.fotolog.net/cinefalcatrua

5.7.06

GRAV

4.7.06

Professores da EJA receberão 240 mil kits de livros

Iniciativa inédita do Ministério da Educação (MEC) pretende auxiliar professores da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Até o final deste ano, serão distribuídos 240 mil kits para as escolas que promovem a EJA no nível fundamental. A meta é atender aos 112 mil professores da EJA que atuam de 1ª a 8ª série e beneficiar também aos 3,3 milhões de alunos matriculados nessas séries.

iSummit 2006



Em 23 de junho, no Rio de Janeiro, o ministro da Cultura Gilberto Gil abriu o maior encontro mundial de Cultura Livre - o iSummit 2006. Centenas de intelectuais, artistas, produtores e especialistas de todo o mundo se reuniram durante três dias para discutir os rumos da vida digital e da propriedade intelectual na Internet. Um dos focos das discussões foram os Creative Commons (CC) - licenças de propriedade intelectual alternativas. Por meio delas, o autor autoriza voluntariamente a distribuição, modificação ou utilização de suas criações culturais por outros usuários da Internet.
Visite o site do Isummit

3.7.06

Pdc e Cineclube Cineminha, criador e criatura firmes e fortes


O Pdc da Associação Salvamar não pára. Um de seus primeiros projetos, o Cineclube Cineminha, continua com sua exibição de filmes para o público infantil lotando o salão da Associação Salvamar. Hoje o o Cineclube exibe o seriado Cidade do Homens e quarta feira tem mais sessão.
Na foto, a imagem do telão e em destque o kit multimídia com o retroprojetor do Pdc. Em breve, começaremos a organizar mostras e exibição de curtas, também para jovens e adultos.

Humor: Laerte

Criatividade: matéria-prima e produto

03/07/2006 - Joana Moscatelli (RETS)

Em março do ano passado, foi inaugurada, em São Paulo (SP), aquilo que os organizadores chamaram de primeira “escola de criatividade” em toda a América do Sul. Com uma proposta educacional que estimula a criatividade, a nova escola - que atende pelo nome de Fábrica de Criatividade e foi transformada em uma ONG no dia 20 de junho - oferece aulas de artes plásticas, música, teatro e idiomas, assim como shows e recitais de poesias. Além da nova metodologia educacional, a Fábrica de Criatividade pretende ser também o primeiro pólo cultural do bairro de Capão Redondo, conhecido como um dos mais violentos da cidade de São Paulo (SP). No ano de 2000, o músico Denílson Shikako teve o pai assassinado durante uma tentativa de assalto em Capão Redondo e a primeira reação que teve foi pensar em sair do país. “Após o assassinato de meu pai, eu e minha família pensamos em ir para os Estados Unidos, mas amigos e colegas de trabalho me convenceram a permanecer no país, alegando que algo precisava ser feito para que mortes como a de meu pai não acontecessem mais. Assim, fiquei no Brasil mas com uma condição: realizar um trabalho sério que tentasse mudar essa realidade”, conta o músico. Essa foi a história que deu origem a um dos projetos mais ousados em São Paulo que pretende, com força de vontade e pincéis, pintar uma nova realidade para o bairro de Capão Redondo. “A idéia é transformar o bairro através da cultura, criando novos caminhos e perspectivas para crianças e adolescentes da região”, explicou Shikako. Assim, com apoio de empresas e de amigos, foi construída a escola da Fábrica de Criatividade que, além das atividades culturais e educacionais, oferece uma aula de criatividade, matéria diferente que procura estimular o potencial do cérebro dos jovens para desenvolver idéias inovadoras. De acordo com Shikako, a Fábrica de Criatividade possui três elementos fundamentais: a arquitetura especial desenhada especificamente para abrigar a escola, uma metodologia que estimula a criação de novas idéias e aulas interdisciplinares, bem como profissionais qualificados. A Fábrica pretende ser não só um espaço de aprendizagem, mas um espaço de cultura e lazer para os moradores de Capão Redondo. Para Shikako, unir educação a arte e cultura é fundamental para transformar o ato de aprendizagem em um prazer: “O bairro de Capão Redondo não possui nenhum espaço de cultura além da Fábrica. Agora, os moradores da região podem ocupar seu tempo com atividades culturais a que não tinham acesso antes. Essa é uma forma também de afastar jovens e crianças de problemas como a violência e aproximá-los da arte e da cultura”. Eliana de Castro, diretora de comunicação da ONG, conta que a própria estrutura da escola pretende estimular a criatividade dos alunos: “A idéia é ser um espaço de aprendizado que ultrapasse o limite tradicional entre professor e aluno. É muito comum ver os alunos presentes na escola, participando da promoção dos eventos e realizando atividades extra-escolares”. Com capacidade para atender mais de três mil alunos, a Fábrica de Criatividade tem hoje cerca de 300 alunos. Os cursos oferecidos custam em média R$ 70, mas como nem todo mundo pode pagar, a idéia é oferecer bolsas para mil jovens da região. “Ao transformar nosso projeto em uma organização não-governamental (ONG) pretendemos atrair empresas e instituições parceiras, podendo assim ampliar o número de bolsas para os jovens da região. Atualmente, cerca de 30% dos nossos alunos são bolsistas", explica Shikako. Segundo ele, foram investidos cerca de R$ 1,5 milhão na construção da Fábrica e experiências semelhantes foram observadas em escolas na Itália e nos Estados Unidos: “Realizamos diversas pesquisas no mundo inteiro e - inspirados em iniciativas como a Fábrica, da Benneton, na Itália, e a empresa Ideo, nos Estados Unidos - elaboramos o projeto da Fábrica de Criatividade”. Rodrigo de Oliveira Andrade, 18 anos, participa como bolsista do curso de desenho artístico da Fábrica há cerca de um ano. Para ele, as aulas da Fábrica se diferenciam dos cursos tradicionais por estimularem a criatividade e não a cópia de modelos consagrados. “Aqui, os professores estimulam mais a criatividade no desenho e não só ficar copiando o que já foi feito”. Atualmente, a Fábrica tem parcerias com organizações como o Grupo Cultural Afro Reggae e a ONG Jardim Amália Melhor, além de escolas públicas do município e do estado de São Paulo.

Leia mais

*TEATRO DO OPRIMIDO DE PONTO A PONTO*

O Centro de Teatro do Oprimido – CTO-Rio tem o prazer de anunciar arealização de sua primeira Oficina Demonstrativa para representantes dos Pontos de Cultura do Rio de Janeiro. A atividade tem o objetivo de apresentar e facilitar a compreensão daproposta de trabalho do projeto *Teatro do Oprimido de Ponto a Ponto*, que pretende oferecer um programa de formação de Multiplicadores deTeatro do Oprimido para os Pontos de Cultura interessados em conhecer e utilizar esse Método teatral. Os participantes terão uma idéia concreta sobre o tipo de trabalho que oCTO-Rio se propõe a desenvolver, pois a oficina será uma demonstração prática, com apresentação de espetáculo de Teatro-Fórum e aplicação deExercícios, Jogos e Técnicas do Teatro do Oprimido. Através da Oficina Demonstrativa de Teatro do Oprimido, os representantes dos Pontos de Cultura terão oportunidade de conhecer o Método e julgar sua viabilidade para a realidade específica de suas instituições. Além de contribuir para o fortalecimento das ações dos Pontos de Cultura Nacionais, oferecendo um instrumento de trabalho e de comunicação lúdico, dinâmico e eficaz – o Teatro do Oprimido – este projeto visa ainda criar Pontos de Cultura Internacionais dedicados à difusão doTeatro do Oprimido e ao fortalecimento dos vínculos culturais e históricos com a África, em *Moçambique* e *Guiné Bissau*. A Oficina Demonstrativa acontecerá nos dias 15 e 16 de Julho, no sábado, das 10h às 17h e no domingo, das 10h às 14h. A atividade será aberta com apresentação de espetáculo de Teatro-Fórum, no dia 14 de Julho, às 19h. Os Pontos de Cultura interessados em enviar representantes para essas atividades devem entrar em contato através de barbarasantos@ctorio.org.br ou pelo telefone 2232-5826, até o dia 07/07/06. Todos estão convidados para assistir ao espetáculo de Teatro-Fórum. A participação na OficinaDemonstrativa será garantida mediante inscrição para as 30 vagas disponíveis.

Local das Atividades: **Casa do Teatro do Oprimido**Av. Mem de Sá, 31 - Lapa *

Atenciosamente, Bárbara Santos
Coordenação do Projeto


1.7.06

Coletivo da Rádio [I]nterferência

++++ Vamos celebrar e desobedecer+++++ +++++ +++++ +++++ :::::::: ::::: ::::::desobedecer com o sorriso doce, :::::: :::::::: ::::::::::: ++++ ++++ ++++ de quem sabe que tem razão. ++++ +++++++ + O Coletivo da Rádio [I]nterferência, depois de muito esforço e várias tentativas, anuncia a sua, a nossa transmissão ao vivo pela Internet. É isso! Você pode ouvir ao vivo toda a programação da rádio acessando o servidor do Rizoma de Rádios Livres

Basta abrir o endereço http://orelha.radiolivre.org:8000/interferencia.oggno seu tocador. É importante que você tenha um tocador que toque ogg, um formato livre. Um ótimo programa, que é livre também, é o VLC => http://www.videolan.org/vlc/. É só baixar e abrir o endereço do estrimingue nele. Ou então acessar o orelha.radiolivre.org , e clicar no estrimingue da rádio ou de outras rádios livres. >>>>>>>> >>>>> >>>>>>>>> >> ::::: :::::::::: ::::::::::: :::::::::: ::::: ::::::::::: ::::::::: ::::: Eles escolheram o japonês , bem no meio da copa do mundo, mas a gente sempre vai dar um jeito.>>>>>>>>>>>>>>>> >>>>>>>>> ::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: :::::::::::::::::::::::::

Faça seu estrimingue você ambém! : ::::::: ::::::::::::::::::::: ::::::::::::: ::::: ::::::::: ::::::::::::::::::::: ::::::::::::Viva! ::::::::::::::::::: :::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

E para celebrar o estrimingue e mais uma ocupação::::: a do Descentro Cultural Rádio Interferência::::::::::: ::::::::::::: ::::::::::::::::::: ::::::::::::::: ::::::::::::::::::: ::::::: Dia 4 de Julho, enquanto americanos comemoram sua decadência, estaremos no Descentro passando uns filminhos e fazendo nosso programa na rádio Interferência Coletiva:


Media Sana (choveu no último dia, então vamos passar de novo)////+TeleStreeet, Itália (com legendas super novas)////+ TV Livre, Campinas////+Ensolarado Byte///+Cordel da TV Digital, do Ventilador Cultural//// _Rádio [I]nteferência 91,5_a sua Rádio Livre_